GD Chaves 1 x 1 FC Porto B | Ainda é possível a subida para os Valentes Transmontanos

GD Chaves 1 x 1 FC Porto B | Ainda é possível a subida para os Valentes Transmontanos

Com este resultado o GD Chaves aumenta a crise do FC Porto B.

O Grupo Desportivo de Chaves recebeu este domingo, dia 14 de março, a equipa B do Futebol Clube do Porto, jogo a contar para a 23º jornada da Segunda Liga Portuguesa. O jogo decorreu na cidade de Chaves, numa tarde solarenga e sem ventos aparentes, onde os primeiros 45 decidiram o resultado final.

O treinador português, Vítor Campelos, opta por uma estratégia diferente daquela utilizada frente ao Oliveirense, optando por colocar Roberto e João Teixeira como dupla de avançados e os jogadores mais avançados no terreno. Viegas e Benny – após Luís Silva se lesionar no aquecimento – assumem a titularidade neste duelo caseiro, marcando presença no meio-campo dos valentes transmontanos. 

Uns primeiros quinze minutos onde o trabalho efetuado foi maioritariamente por parte dos guarda-redes de ambas as equipas, um jogo bastante dividido entre ambas as equipas e com uma situação de perigo efetivo para cada lado. No entanto, os minutos vão passando e o GD Chaves luta cada vez mais por deixar a vitória na sua casa. 

Apesar dos esforços da equipa da casa, tudo vai em vão quando Bernardo Folha, recebe um passe de meio-campo, finta um defesa da equipa adversária e enche o pé com o objetivo de causar danos na baliza de Paulo Vítor. 

É em cima do minuto 43, que é feito o empate na primeira parte. Um belíssimo passe de Bachi, que espera por Roberto desmarcado no primeiro poste e coloca a bola no fundo das redes de Ricardo Silva. 

A segunda parte começou com uma grande vontade de ambas as equipas para chegar ao golo, durante os primeiros 15 minutos FC Porto B e o GD Chaves criaram perigo perto das balizas defendidas por Ricardo Silva e Paulo Vitor. Esta fome de golo resultou em que, na primeira hora de jogo, os conjuntos possuíssem um total de 30 remates.

Após estes minutos cheios de intensidade ofensiva, as equipas começaram-se a encaixar em campo e a anular as investidas de perigo. Perante a situação, António Folha, que estava a ver o jogo pela bancada, por castigo, fez entrar Gonçalo Albuquerque para o lugar de Boateng, já Vítor Campelos respondeu com a entrada de Juninho para o lugar do já cansado, Bachi. 

Com o jogo estagnado, os conjuntos procuraram resolver o jogo a partir das soluções do banco, os caseiros fizeram entrar Niltinho e Helder Guedes para o lugar de Wellington e o marcador do golo dos valentes transmontanos Roberto. Perante isto os visitantes da invicta fizeram sair Hulk e Baró para entrar Diogo Bessa e Johan Gomez. Os portistas ficaram mais perigosos no encontro, entrou Igor Cássio para o lugar do inglês Loader, com efeito imediato, o recém entrado apareceu isolado frente a Paulo Vítor e concretizou para dentro das redes, contudo, o árbitro assistente já teria assinalado o fora de jogo do brasileiro.

O jogo continuou com as duas equipas a tentar criar oportunidades, sem sucesso, uma vez que as defesas foram sempre pragmáticas no momento de impedir o golo adversário.

Com o apito final os dragões somam o 14º jogo sem ganhar na segunda liga e o GD Chaves sobe, à condição, ao quinto lugar a oito pontos dos lugares de subida e do playoff. Na próxima jornada os valentes transmontanos deslocam-se a casa do Vilafranquense

Texto por: Ana Martins/Ricardo Rafael Silva

Créditos fotografia: GD Chaves