Intervenções assistidas pelos animais marcam Jornadas de Animação, Cultural e Comunitária

A Escola de Ciências Humanas e Sociais acolheu as terceiras Jornadas de Animação Cultural e Comunitária. Num evento que decorreu durante dois dias, a temática em destaque foi a Inclusão, Comunidade e Intervenção. Daniela Mendes, membro da organização falou com O Torgador: “A Universidade tem um lema que é a Universidade Inclusiva e tivemos muito trabalho para retificar algumas coisas que não demonstram tanto este lema defendido”. 

Para abrir a secção das jornadas marcaram presença o presidente de Escola de Ciências Humanas e Sociais, prof. José Tibério, o pro. José Fonte e o presidente da Associação Académica, José Pinheiro, que destacou a importância da inclusão no campus: “é importante a consciencialização da inclusão… este tema tem que ser debatido e interiorizado em cada um dos estudantes”.

Para além destes convidados, no primeiro dia foi Mário Pinto Gonçalves, do Centro de Apoio à Vida Independente-Norte, quem iniciou as palestras tendo destacado a importância da “Inclusão e vida independente”, no quotidiano das pessoas com deficiência e a existência de tabus em prol deste assunto. 

Esteve presente também Raquel Amaro, coordenadora do projeto + social- E7G. A palestra dada centrou-se no tema da igualdade de género, mas também na coesão social, um tema fulcral nos dias de hoje. 

Vera Medeiros, deu o “ar da sua graça” numa conversa sobre a importância do Voluntariado na vida académica e comunitária.

Da parte da tarde seguiu-se a vertente prática com a realização de workshops sobre o mote destas terceiras jornadas, dos quais “eu e o outro em movimento”, “não teatro inclusivo, há teatro” e “intervenções assistidas pelos animais”. 

 

Sara Morais

Fotografia: O Torgador (Francisca Silva)

 

Avatar

Criado Por:

O Torgador

Partilhar:
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais