Fim das propinas universitárias rejeitadas por PS, PSD e CDS-PP

Na passada sexta-feira, a proposta do BE e do PCP foi chumbada por maioria parlamentar.

O projecto lei proposto seria para a abolição das propinas até 2023. O PS rejeitou qualquer iniciativa para acabar com as propinas. PSD e CDS também rejeitaram a proposta no último debate parlamentar sobre o ensino superior.

A ideia consistia em reduzir em 214 euros, todos os anos, o valor das propinas para os alunos de licenciatura. O que propunha que daqui a 4 anos os licenciandos não pagassem qualquer propina.

A maior crítica a esta proposta veio por parte do PSD com a deputada Nilza de Sena, ‘’Hoje acabar com as propinas significa incorrer numa política injusta, beneficiando ricos e pobres por igual. Demagógica, por surgir em ano eleitoral’’. O PCP defendeu se dizendo que sempre esteve ao lado da luta dos estudantes.

O bloco central mostrou aberto a aumentar a acção social directa por via de bolsas quer indirecta por via de alojamento e à redução do valor das propinas mas não ao seu término.

 

Pedro Costa 

Fotografia: Jornal "O Público" 

Avatar

Criado Por:

O Torgador

Partilhar:
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais